House of Cards - 3ª Temporada | Crítica - Popcorn Station House of Cards - 3ª Temporada | Crítica - Popcorn Station

Ads Top

House of Cards - 3ª Temporada | Crítica


House of Cards - 3ª Temporada
Elenco: Kevin Spacey, Robin Wright, Michael Kelly, Mahershala Ali, Nathan Darrow e mais.
Estreia: 27 de fevereiro de 2015.






Antes tarde do que nunca! Depois de muito tempo, finalmente cheguei ao fim da terceira temporada de House of Cards. Na minha opinião, uma temporada boa, que nos mostrou um pouco mais sobre os personagens secundários. Falarei sobre muitas coisas que acontecem na segunda e terceira temporada, então, se você ainda não assistiu, cuidando com os spoilers.

Como vimos no final da segunda temporada, nosso querido Frank Underwood (Kevin Spacey) finalmente chegou na Casa Branca, mas dessa vez como presidente. Agora ele está no topo, mas nem tudo são flores. Ele não foi um presidente eleito e nem o favorito para estar comandando o país, assim vemos muitas dúvidas de seus companheiros de partido. Agora ele precisa se provar que é capaz de ser o presidente dos Estados Unidos e que merece ser reeleito.

Não foi um ano bom para Frank. Nas duas primeiras temporadas, sempre vemos ele caindo, mas se levantando, dessa vez não foi tão fácil. Os problemas agora são globais, tendo que lidar com a Rússia e o presidente implacável, Petrov (Lars Mikkelsen), um dos personagens mais interessantes da temporada.

Outro personagem que foi mais trabalhado na temporada foi Doug Stamper (Michael Kelly). Antes, apenas o víamos como o capanga de Frank, mas devido o ataque sofrido no último episódio da segunda temporada, agora ele precisa se recuperar. Pela primeira vez, vemos ele realmente lidando com seu alcoolismo, vemos ele apunhalando Underwood pelas costas e depois recebendo sua redenção nos últimos episódios.

Se Frank agora é presidente, Claire (Robin Wright) precisa provar que merece ser mais do que apenas a primeira-dama. Apesar da inexperiência, ela é nomeada Embaixadora da ONU, mas acaba tomando várias decisões erradas e deixando suas emoções interferirem nas decisões, deixando Frank na pior. Uma das personagens mais interessantes, uma mulher forte, que não precisa do seu marido para nada, acaba se tornando uma chata, que não ajuda e apenas atrapalha, na minha opinião. No final temos uma grande reviravolta para o casal, o que acontecerá depois disso, apenas veremos na próxima temporada.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.