The Flash - 3ª Temporada | Crítica - Popcorn Station The Flash - 3ª Temporada | Crítica - Popcorn Station

Ads Top

The Flash - 3ª Temporada | Crítica



The Flash - 3ª Temporada
Elenco: Grant Gustin, Candice Patton, Danielle Panabaker, Carlos Valdes, Tom Cavanagh, Keiynan Lonsdale e mais.
Criação: Greg Berlanti, Geoff Johns e Andrew Kreisberg
Estreia: 04 de outubro de 2016.


Enfim chega ao fim a 3ª temporada de The Flash. A série ganhou muitos fãs por abraçar diversos elementos dos quadrinhos, como o multiverso e viagens no tempo. Diferente de Arrow que tenta trazer uma história extremamente realista, a série do velocista escarlate abraça a fantasia, mas dessa vez passou do ponto.

Foram duas boas temporadas com dois bons vilões velocistas. Chegamos na 3ª temporada com a promessa do Flashpoint, que poderia alterar toda a dinâmica da série, porém o que poderia ser a melhor temporada da série, com uma história diferente e com um Barry Allen sem poderes, acaba durando apenas dois episódios e voltamos para a "realidade". Apesar disso, tivemos algumas mudanças devido ao Flashpoint, como a criação do vilão da temporada.

Savitar foi introduzido e diversas teorias surgiram imediatamente. Mais uma vez temos um velocista com uma identidade misteriosa, repetindo o plot das duas primeiras temporadas. Após 20 episódios, descobrimos que Savitar é na verdade um remanescente do tempo criado pelo próprio Barry. Uma escolha corajosa, porém confusa para alguns. Depois do Flash-Reverso e o Zoom que foram bons antagonistas para o Flash, Savitar acaba sendo um vilão extremamente fraco e com poucas motivações.

Foram poucos episódios realmente bons nessa temporada, a maioria deles não envolvia a trama de Savitar, mas sim trazia algum elemento diferente, como o retorno do vilão Grodd, Snart, o Barry dentro da Speed Force e o surpreendente crossover musical com Supergirl. Ainda tivemos a introdução da vilã Nevasca, que apesar de mal utilizada, ainda é uma personagem interessante e que pode ser mais explorada na série.

The Flash se tornou previsível. Os mesmos vilões, as mesmas tramas e os mesmos discursos motivacionais (Run, Barry, Run!) em todo episódio. As viagens no tempo e as constantes viagens no multiverso não mostram mais consequências. Não importa o que Barry faça, no final tudo vai dar certo.

O episódio final da temporada consegue ser um dos mais fracos e previsíveis da temporada. Óbviamente Iris iria ser salva e algum personagem descartável (leia-se H.R.) seria o herói do dia. Toda a trama do "paradoxo que demora horas para chegar" é extremamente fraca. Quando Eddie Thawne se sacrificou para apagar o Flash-Reverso ele chegou bem rápido não é? É claro que teríamos o fan-service para tentar salvar a temporada. Barry Allen, Wally West e Jay Garrick trabalhando juntos é o que todo fã quer ver.

O final promete uma renovação para a série. Sem Barry Allen e com Wally West assumindo sua posição como herói de Central City, mas sabemos que isso só deve durar uns dois episódios, mais uma vez. Infelizmente, The Flash apresenta sua temporada mais fraca e mostra a necessidade de mudar a fórmula para não ficar com mais do mesmo.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.